Educação Infantil: O que esperar dos próximos anos?

educação-infantil.jpg

Quando o assunto é educação infantil, podemos dizer que o mundo caminha em direção a uma nova forma de aprendizagem. Afinal de contas, todos nós estamos aprendendo o tempo todo, principalmente por conta do uso das tecnologias.

Mas o que esperar da educação infantil na prática nos próximos anos? Para isso, no post de hoje resumimos as principais tendências surgidas na Bett Show, que é a maior feira de educação e tecnologia do mundo.

Realizada desde 1985, a feira ocorre todos os anos em Londres e recebe 34 mil educadores de 138 países, além de empresas de tecnologia, como Apple, Microsoft, Google e Cisco. Paralelo à feira londrina, o Brasil também oferece todos os anos a Bett Brasil Educar, que tem a mesma proposta.

Vamos às tendências:

1. Educação infantil “mão na massa”

mão na massa

A ideia de aprender na prática tomou forma na feira e promete revolucionar as formas de ensino, tanto na educação infantil quanto nos ensinos médio e superior.

A maioria dos projetos estão voltados para as áreas de ciência, tecnologia, matemática e engenharia. Isso significa que os estudantes aprenderão na prática tarefas como montagem de robôs, programação e, ainda, o desenvolvimento de mecânica e a construção de protótipos.

2. Edugenômica: a personalização do ensino

Edugenômica

O campo da chamada edugenômica diz que, por meio de informações genéticas e um conjunto de dados acadêmicos, a tendência é que seja possível selecionar novos caminhos educacionais compatíveis para cada aluno.

Dessa forma, com um ensino personalizado, os estudantes conseguirão desenvolver suas potencialidades e trabalhar suas fragilidades.

3. Valorização dos dispositivos móveis

aprendendo com tablets

Atualmente, os tablets e as telas maiores são maioria no ensino infantil e nos demais ensinos pelo mundo.

Mas na feira londrina observou-se uma mudança importante: as telas ficaram cada vez menores, o que significa uma valorização dos dispositivos móveis compactos, como é o caso dos smartphones.

4. Ferramentas de gestão escolar

laptop

A gestão escolar ganha novas ferramentas para ajudar em soluções para a área pedagógica, administrativa e também no relacionamento com diferentes públicos, como alunos, professores e pais.

Eis alguns exemplos de softwares apresentados na feira de Londres:

  • Weduc: trata-se de um serviço na nuvem que conecta toda a comunidade escolar por meio de um ambiente web bem interativo. A ferramenta está disponível em várias línguas, inclusive no português de Portugal.
  • Chimpa: ainda sem tradução para o português, esse software auxilia na gestão da produtividade de estudantes e professores. Ele permite, ainda, funções como o gerenciamento de trabalhos em grupo, acompanhamento de desempenho e gerenciamento de atividades – tudo pode ser feito por meio de um tablet.
  • Sims: também sem tradução para o português, o software apresenta recursos para professores e gestores – incluindo o gerenciamento financeiro da escola, ajudando na tomada de decisões.

5. Uso de tecnologias na sala de aula

usando a tecnologia

O uso de lousas inteligentes, telas em alta definição e novos recursos para a educação infantil já está presente em diversas escolas pelo mundo, inclusive no Brasil.

Nesse sentido, algumas novidades foram apresentadas na Bett Show:

  • Hey Tech: esse software permite aos professores aplicar testes e receber respostas imediatamente, com a possibilidade de verificar se o aluno entendeu o tema discutido. Além disso, o professor também consegue identificar alunos que estão distraídos com outras atividades.
  • Padcaster: trata-se de um conjunto de equipamentos que transforma o iPad em um estúdio móvel para a gravação de vídeos, permitindo aulas mais interativas, nas quais os alunos têm facilidade para gravar e editar vídeos com facilidade.
  • Clevertouch: esse software é próprio para educação infantil, pois é um display interativo com uma série de aplicativos que engajam as crianças no processo de aprendizagem.

Mesmo que a maioria das tecnologias ainda não estejam presentes em solo brasileiro, vale ficar de olho nas startups que aqui nascem; a qualquer momento, grandes ideias e produtos podem surgir na área educacional.

E fica a dica: não deixe de introduzir na escola os métodos lúdicos que continuam sendo extremamente importantes para a educação infantil e o desenvolvimento das crianças, tais como as brincadeiras ao ar livre. A geração dos pequenos agradecerá!

Para ficar por dentro de todas as novidades do mundo infantil, fique de olho nas atualizações do nosso blog. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo