Segurança de playground infantil: como verificar os certificados?

seguranca-de-playground-infantil-como-verificar-os-certificados.jpeg

Pedro Henrique estava brincando no gira-gira do playground da escola, e a brincadeira estava realmente muito divertida até que ele foi parar no pronto-socorro: um prego exposto na base do brinquedo fez com que ele levasse três pontos na perna direita.

Nada disso teria acontecido se a escola de Pedro Henrique estivesse atenta às especificações técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para segurança de playground infantil.

Estima-se que a cada 2 minutos e meio ocorre um acidente em playgrounds e que cerca de 3% desses acidentes requerem hospitalização. Apesar de ainda não serem obrigatórias, muitos fabricantes já estão se adaptando às normas da ABNT para produzir brinquedos que apresentem maior segurança.

Você sabe como verificar se o playground da sua escola, do seu condomínio ou do seu estabelecimento comercial estão de acordo com os certificados, garantindo a segurança tão necessária à diversão das crianças? É isso que abordaremos neste post. Confira!

Opte pela segurança no playground infantil

Nas tardes ensolaradas brincando no condomínio, na escola ou naqueles almoços intermináveis em família na churrascaria, a diversão está garantida quando o playground infantil está presente.

No âmbito escolar, além de proporcionar lazer, o playground também é de fundamental importância para o desenvolvimento social e cognitivo das crianças. Mas é muito importante que ele esteja com as normas de segurança em dia para que apenas seus benefícios sejam lembrados.

A escolha e a disposição dos brinquedos

Seja de ferro, seja de plástico ou de madeira, é imprescindível que os brinquedos sejam desenvolvidos e implantados obedecendo às normas de segurança.

A estrutura, o acabamento, a disposição dos brinquedos (uns em relação aos outros e em relação às áreas do entorno), os acessórios e a saúde das crianças são itens que devem ser levados em conta para evitar acidentes. Alguns exemplos de especificações são:

  • os cantos dos brinquedos devem ser arredondados;

  • os parafusos e as roscas salientes devem ganhar acabamentos de proteção;

  • os escorregadores devem ter uma curva de desaceleração;

  • o balanço deve ser fabricado com no máximo dois assentos;

  • as gangorras devem ser confeccionadas com materiais que não soltam farpas;

  • o gira-gira deve ter uma plataforma no piso que se movimenta junto com o assento.

Se a opção do material for a madeira, é preciso que o acabamento seja liso, sem apresentar lascas ou farpas. Não é aconselhável o uso de preservantes tóxicos no acabamento, como o uso de pentaclorofenol ou de seus sais. Recomenda-se que a estrutura sempre seja produzida com material atóxico.

A área de circulação ao redor do playground deve ter, no mínimo, 1,5 metro e os brinquedos devem ser dispostos de modo a não causar acidentes, existindo espaço em torno dos brinquedos. Uma boa opção para que as crianças não corram na área dos balanços é a instalação de barreiras de segurança em volta dos brinquedos.

Além disso, os modelos devem estar de acordo com a faixa etária. Crianças até os cinco anos de idade precisam estimular os sentidos por meio de formas, cores e brinquedos que auxiliem a desenvolver o equilíbrio. Já para os maiores o estímulo deve estar voltado para a motricidade, a coordenação, a criatividade e o movimento.

A escolha do piso

As quedas são um dos maiores perigos no playground infantil. Quando a brincadeira foge do controle, as quedas podem levar a acidentes graves. Por isso, outro fator importante é o revestimento do piso escolhido para a área de implantação.

O piso deve ser macio: areia, grama sintética ou piso emborrachado são algumas das opções. A escolha deve levar em conta o orçamento disponível, os cuidados com a manutenção e, principalmente, a capacidade de absorver o impacto das quedas.

Planeje a manutenção desde o início

A manutenção do playground deve ser levada em conta desde o seu planejamento inicial. A nova norma da ABNT (NBR 16.071) apresenta alguns indicativos para manutenções rotineiras e preventivas.

Recomenda-se:

  • verificar se fechos e porcas dos brinquedos estão apertados;

  • corrigir defeitos de pintura;

  • manter o piso nivelado e resistente ao amortecimento de impactos;

  • lubrificar as peças;

  • manter as áreas livres.

  • repor fechos, ligamentos, presilhas e parafusos;

  • soldar peças quando necessário e substituir partes desgastadas ou com defeitos, além dos componentes estruturais que apresentem defeito.

Além de constante manutenção, é imprescindível que uma verificação seja feita diariamente pelos funcionários e usuários dos brinquedos, com a finalidade de apontar falhas, deteriorações ou desgastes resultantes do uso ou de vandalismo.

A inspeção certificada é recomendada duas vezes por ano, não podendo exceder 12 meses de intervalo.

Trata-se de uma vistoria feita por um profissional capacitado (engenheiro ou arquiteto) e familiarizado com as normas, com o objetivo de verificar se há algum item que necessite ser desmontado, se o piso está de acordo com as normas ou se o espaço apresenta qualquer irregularidade a ser corrigida.

Outro fator importante no quesito manutenção é o tempo de vida de uma peça. Muitas vezes, uma peça inadequada se enquadraria nas normas ABNT com algumas correções, porém, quando a manutenção do brinquedo sai mais cara do que a aquisição de um novo, é hora de pensar em investir na compra.

Fique de olho na segurança

Apesar de ter sido arquivado em 2012, há um projeto de lei proposto pelo senador José Carlos Vieira (PR-SC) visando a garantir a segurança nos playgrounds de escolas públicas e privadas.

A proposta da PL 6980/10 previa que reformas ou substituições de brinquedos fossem feitas ainda antes do início do período letivo e que a manutenção preventiva fosse realizada nas férias de julho. O estabelecimento que não cumprisse as regras sofreria uma multa de R$ 50,00 por aluno matriculado.

As escolas não podem ser punidas pela falta de manutenção, mas os pais devem ficar atentos às irregularidades para garantir a segurança de seus filhos.

É sempre muito importante ficar de olho. A supervisão de um adulto durante a brincadeira para que ninguém se machuque é tão fundamental quanto a manutenção e a escolha de brinquedos que tenham certificação na hora de reformar ou de construir a área de lazer infantil.

Gostou das nossas informações sobre segurança de playground infantil? Que tal assinar a nossa newsletter e garantir que a informação que você precisa chegue até você?

 

cta-meio-de-post-gestao-cond

 

cta-seguranca

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo