Renovação de playground e parquinhos: qual é a frequência ideal?

Untitled-design-Facebook-post-Custom-dimensions-Custom-dimensions-Custom-dimensions-1.png

Já iniciamos o post respondendo à pergunta do título: a frequência da renovação de playgrounds e parquinhos depende muito de diversos fatores, tais como a constância das vistorias e da manutenção, a faixa etária das crianças, dos materiais de fabricação e de suas condições de uso.

Isso quer dizer que não basta apenas adquirir um playground e deixá-lo à mercê do tempo, ou seja, quando ele aparentar estar velho e danificado, então é hora de trocá-lo ou reformá-lo. Nada disso!

Para que um playground dure por muitos e muitos anos, são necessários vários cuidados – e é exatamente isso que veremos a seguir:

1. Realizar vistorias diárias

Esteja o playground em praça pública, no condomínio, no shopping, na escola ou em qualquer estabelecimento aberto ou fechado, público ou privado, para que ele tenha uma vida longa são necessárias vistorias diárias.

Isso é o que recomenda a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Essa vistoria diária pode ser feita por um responsável, que pode ser uma mãe, o coordenador da escola, o síndico ou outra pessoa previamente escolhida.

É necessário inspecionar desde o chão até os brinquedos, se possuem farpas, parafusos soltos, tinta que saiu ou qualquer aspecto que comprometa a segurança das crianças.

Além disso, a ABNT também recomenda que a cada seis meses seja feita uma vistoria técnica e uma vez por ano seja feita uma vistoria com responsabilidade técnica.

2. Escolher o material ideal para o local de instalação

Atualmente encontramos no mercado diversos materiais de playground, tais como plástico, madeira, ferro e madeira plástica. Cada um deles apresentam vantagens e desvantagens, como dissemos aqui nesse post.

Portanto, não adianta você adquirir um playground de plástico se ele vai ficar exposto a altas temperaturas, por exemplo, ou um playground de madeira que vai ficar ao ar livre e não passar por nenhum tipo de manutenção no material e nem por reforma de tempos em tempos. Ou, ainda, colocar um playground de ferro e deixá-lo sofrer com a ferrugem sem antes evitar esse problema.

Recomendamos, então, que você leia o post do link acima e escolha o material que mais se adapta às suas necessidades.

3. Especificar a faixa etária das crianças que poderão usar o playground

Aqui também estamos falando em termos de material. Um playground de plástico, por exemplo, pode não ser adequado para crianças mais velhas.

Portanto, antes de comprar um playground, é necessário que você informe ao fabricante a faixa etária das crianças que utilizarão os brinquedos. Dessa forma, a empresa produzirá os brinquedos de acordo com o peso e a altura dos pequenos, para que não haja problemas quanto à segurança e a durabilidade dos brinquedos.

4. Conscientizar a população sobre ações de vandalismo

Não é incomum vermos aquele parquinho lindo ser inaugurado e, meses depois, sofrer a ação de vândalos e precisar, inclusive, ser interditado para o uso infantil.

Mais do que prevenir o vandalismo cercando o parquinho e realizando vistorias diárias, também é preciso criar ações de conscientização sobre a importância de se preservar o patrimônio público, incluindo o patrimônio de uso infantil.

Que tal, por exemplo, promover campanhas e também atividades sociais que envolvam a integração de toda comunidade, incluindo crianças, jovens e adultos? Essa é uma ótima maneira de conservar ao máximo o playground. E isso também vale para escolas, sejam elas públicas ou privadas, e também para os condomínios.

Então, voltando à pergunta inicial, qual é a frequência ideal para a renovação de playgrounds e parquinhos? Se houver vistorias diárias, manutenções periódicas e um bom uso por parte de todos, eles certamente durarão muitos e muitos anos – para alegria geral da criançada!

Se você gostou de saber que pode adquirir um playground altamente durável e que ajuda no desenvolvimento dos pequenos, clique aqui e entre em contato conosco para tirar todas as suas dúvidas sobre o tema! Até a próxima.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo