9 erros no atendimento ao cliente em restaurantes

erros_no_atendimento_ao_cliente_em_restaurantes.jpg.jpeg

Muitas vezes, para podermos oferecer o melhor serviço e atendimento ao nosso cliente, precisamos passar pela experiência de consumo no lugar deles — e não apenas administrar nosso próprio estabelecimento sem deixar o escritório da administração.

Para não haver dúvidas sobre a qualidade do serviço oferecido no seu restaurante, no post de hoje, separamos algumas dicas eficientes para que você evite os erros mais comuns no atendimento ao cliente em restaurantes. Continue a leitura, revise seu atendimento e tenha a certeza de oferecer um serviço inesquecível!

Manter um ambiente mal cuidado e sem higiene

A higiene e a limpeza são essenciais em qualquer empresa — mas, em restaurantes e na indústria da alimentação, é particularmente obrigatória. Afinal, quando um cliente procura um restaurante, o mínimo que ele espera encontrar é um ambiente adequadamente limpo e bem cuidado onde possa fazer sua refeição.

Manter a cozinha, os banheiros e todo o ambiente do restaurante devidamente limpo e higienizado, fazer uma limpeza regular nas mesas e lavar muito bem as louças são práticas obrigatórias não apenas para que o restaurante atenda às normas da Vigilância Sanitária — mas também para atender a este que é o requisito mais básico dos clientes.

Não investir na estrutura

Existem vários motivos e ocasiões que fazem clientes procurarem um restaurante. Um encontro de negócios, um almoço de noivado, um jantar especial, uma comemoração infantil ou, apenas, a vontade de curtir uma refeição em um ambiente diferente. Por isso, é preciso oferecer uma estrutura que atenda os mais diversos tipos de clientes, considerando necessidades e demandas específicas de cada um.

Oferecer uma estrutura adequada para diversos públicos possibilita, por exemplo, que um cliente que conhece o restaurante em uma ocasião profissional retorne com a família — justamente por saber que o restaurante oferece entretenimento e estrutura para crianças pequenas.

Oferecer atendimento rude ou apático

Você já deve ter ouvido muitas pessoas falando que a comida tem um sabor especial quando é feita com amor, não é mesmo? Aplicando essa ideia ao seu negócio, você também já deve ter escutado clientes dizendo que o atendimento de um restaurante é capaz de transformar o sabor das refeições.

De fato, o serviço dos garçons e garçonetes vai muito além de anotar pedidos e trazer os pratos — ele é essencial, também, para construir um bom relacionamento com o cliente! Quando o atendente demonstra distanciamento da experiência de consumo do cliente e dos valores do estabelecimento, muitas vezes demonstra falta de paciência e educação com os consumidores.

Esse pode ser um erro irreversível. Afinal, mesmo quando há enganos com a comida, por exemplo, o cliente está disposto a resolver o problema sem maiores contratempos se for bem tratado pelo atendente. Uma palavra rude ou uma cara fechada, por outro lado, tiram o sabor de qualquer refeição!

Não ter personalização no serviço

Em alguns casos, o excesso de burocracia ou a falta de atenção no atendimento causa uma grande insatisfação, como quando o cliente solicita uma carne e não é perguntado sobre o ponto de preparo.

A falta de flexibilidade dos restaurantes incomoda tanto os clientes, que foi assunto de um dos vídeos mais acessados da popular youtuber Jout Jout. Bem-humorado e sincero, o relato fala da impossibilidade de colocar o queijo adicional dentro do sanduíche solicitado, apenas porque não haveria como lançar no sistema de gerenciamento da cafeteria.

Demorar para atender o cliente

Outro fator de extremo desconforto para clientes é a demora no serviço sem um motivo esclarecido. Quando o restaurante está cheio e a cozinha, sobrecarregada, o melhor a fazer é expor a situação e informar ao cliente a previsão de entrega do prato. Assim, a expectativa é amenizada — e o cliente pode, se preferir, optar por mudar seu pedido.

O treinamento de toda a equipe deve enfatizar a importância da alta qualidade do atendimento ao cliente — é essencial que eles reconheçam sua própria responsabilidade pela satisfação dos consumidores.

Exagerar no preço do produto

É claro que existem alguns pratos que poderão ter um valor mais elevado, não apenas pela matéria prima em si que teve um alto custo para o restaurante, como também pela forma de preparo, profissionais específicos para isso, entre outros fatores. Porém, os proprietários precisam ter um pouco de cuidado para não cobrar um preço tão alto que espante o cliente.

Considere colocar um valor que seja justo pela refeição e que agregue o serviço de qualidade que você oferece mais seus clientes. Eles não vão se importar de pagar por um valor compatível com aquilo que adquiriram. Se a comida realmente custar um pouco mais ao seu bolso, analise se vale a pena reduzir a margem do lucro.

Entregar a refeição fora do ponto

O que leva um cliente a ir várias e várias vezes ao mesmo lugar? A comida saborosa. Os pratos servidos no seu restaurante precisam agradar à clientela e essa deve ser uma das mais importantes missões do seu negócio. Desta forma, é sempre bom perguntar qual é a preferência do cliente. Por exemplo, é bastante comum que algumas pessoas gostem da carne mal passada e outros não. Portanto, fique atento!

Não investir no treinamento da equipe

Equipe bem treinada é sinônimo de qualidade no atendimento e, se tem qualidade, tem cliente satisfeito. Por isso, investir em treinamentos contínuos dos garçons, cozinheiros, caixas e demais funcionários é fazer com que o seu estabelecimento ofereça o melhor serviço e seja um diferencial entre a concorrência. Isto também ajuda a ganhar boas recomendações dos clientes e fazer deles a sua propaganda mais fiel.

Não ter um ambiente para as crianças

Pense em quantas famílias vão ao seu restaurante? Já percebeu que várias delas possuem filhos pequenos? Esse pode ser um diferencial nos serviços prestados pelo restaurante e que, certamente, ganha a preferência de muitos pais que podem comer tranquilos enquanto os filhos se divertem com outras crianças na playground.

E falando em playground, que tal investir em um material com maior qualidade e que seja amigo do meio ambiente? Por exemplo, os em madeira plástica são perfeitos para as crianças já que não soltam farpas, não pegam fungos e não se desprendem com facilidade já que são todos parafusados.

Com nossas dicas e uma equipe eficiente, você conseguirá prestar o atendimento ao cliente de acordo com as necessidades e desejos de cada um — das famílias com filhos pequenos aos casais apaixonados e executivos em reunião! O que você achou do conteúdo? Compartilhe a sua opinião com a gente deixando um comentário!

 

Um comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo